"Nestas impressões sem nexo, nem desejo de nexo, narro indiferentemente a minha autobiografia sem fatos, a minha historia sem vida. São as minhas confissões, e, se nelas nada digo, é que nada tenho que dizer." Bernardo Soares

Aviso das Imagens

P.S. informo que todas as imagens aqui postadas foram retiradas da net, caso sejam de sua autoria por favor informe que darei os devidos créditos e caso não deseje a postagem a mesma será retirada.

quinta-feira, 10 de março de 2011

confiança x insegurança e afins

(Antes de tudo esse texto é a soma de meros pensamentos e conclusões. Não tem destinatário.)

Confiar é um risco!

Eu sou gata escaldada e tenho todos os motivos para não confiar, mesmo assim eu acredito e confio.
Mesmo com todas as atitudes e ações que refletiram em mim, eu confio.
É fácil falar e condenar a atitude alheia...
Mas e as nossas atitudes???

Confiança
Significado:
Confiança é o ato de deixar de analisar se um fato é ou não verdadeiro, entregando essa análise à fonte de onde provém a informação e simplesmente considerando-a. Se refere a dar crédito, considerar que uma expectativa sobre algo ou alguém será concretizada no futuro. Aceitar a priori a decisão de outra pessoa. Confiar em outro é muitas vezes considerado ato de amizade ou amor entre os humanos, que costumam dar provas dessa confiança. Sem essas provas, o indivíduo tende a basear-se apenas na informação dada (ou a falta dela) acabando por seguir provavelmente uma linha de pensamento longe da verdade. Confiança é o resultado do conhecimento sobre alguém. Quanto mais informações sobre quem necessitamos confiar, melhor formamos um conceito positivo da pessoa.
Pergunto:
Se é sobre o conhecimento de uma pessoa, sobre o que conhece de uma pessoa, é justo que a mesma seja julgada por atitudes de outros?
Se fosse assim eu teria mil motivos para desconfiar das pessoas.
Tento sempre dar mais atenção ao que a pessoa é comigo do que o que escuto a seu respeito e sobre as atitudes de terceiros.
O que vale é o que o individuo é comigo.
A vida encarrega-se de nos tornar desconfiados. Mesmo os que não têm propensão para tal estado de espírito (como era o meu caso), com o passar dos anos e com as vicissitudes a que ficam sujeitos (as pequenas ou grandes facadas, os pequenos ou grandes golpes desferidos pelas costas, etc.) acabam por soçobrar àquilo que se torna uma simples evidência: confiar nos outros pode ser perigoso. Assim como amar e se entregar.
Trata-se de acreditar que as pessoas são justas e honestas, que nada fazem para nos prejudicar, que podemos ser francos e abertos com elas, mesmo que as não conheçamos bem, que não devemos negar-lhes ajuda quando para tal nos solicitam, etc.
E vejo que sempre usam coisas contra mim.
Mas será que é realmente a confiança que nos falta?
Se não confiarmos sentimo-nos inseguros, não de nós, mas naquilo que nos dizem, duvidamos da veracidade das afirmações que ouvimos, e podemos comprometer situações que gostaríamos de ver bem esclarecidas!
É ... as vezes confundimos confiança com insegurança por coisas que vivemos no passado e refletimos no presente conseqüência e medos do passado (apesar de não saber nada do passado alheio).

“ insegurança (in-se-gu-ran-ça) , insegurança sf (in+segurança) 1 Falta de segurança. 2 Qualidade de inseguro.”

E o que fazer? Como estabelecer confiança;
Como é que isso se faz? Como é que se dá provas de que o outro pode confiar?
Se no primeiro momento não acredita na pessoa que ali está.
Acredita nos demais e se fecha em pensamentos e conclusões pessoais.
Nisso tudo o que vem a ser verdade?
A verdade que não cabe numa relação é muito fácil de explicar... tudo "aquilo que não seja de comum acordo, contribui para alimentar ainda mais essa desconfiança". Há verdades que não são de comum acordo, verdade para um não tem que ser verdade para o outro...
Mas o que é a verdade em uma relação? Visto que o outro nem sempre aceita o que é dito.
Refutar aquela verdade suprema e absoluta de um único ser e única alternativa que resta.
Não existe verdade absoluta.
Não existe um único lado da moeda.
O mais complicado de tudo é abrir os olhos, a mente e perceber que quando há duas pessoas há duas historias.
Concluo que a falta de confiança é a falta de enfrentar, de encarar e de aceitar o amor.
DEVEMOS DAR CRÉDITO A QUEM ESTÁ ALI DO NOSSO LADO E NÃO Á INTRIGA DE TERCEIROS.

Perdemos por medo de aceitar e acreditar...
Deixamos algo do nosso remoto passado dominar...e nisso, esquecemos de viver!

Então, digo:
"Viver não é difícil, Difícil é saber viver!"


"Se a gente não tivesse feito tanta coisa,
Se não tivesse dito tanta coisa,
Se não tivesse inventado tanto
Podia ter vivido um amor Grand' Hotel.

Se a gente não dissesse tudo tão depressa,
Se não fizesse tudo tão depressa,
Se não tivesse exagerado a dose,
Podia ter vivido um grande amor."

3 comentários:

Carla Vieira disse...

Concordo com o que diz.
A falta de aceitar e enfrentar um amor é o que mais provoca desconfiança.
Quem não tem coragem de se entregar a um amor jamais poderá saber o que é confiar ou não.

Alexandre Carlos disse...

Verdade o que disse. É preciso se despir da insegurança para chegar á confiança e amar.
Ótimo texto.

Ale(atório) disse...

Belo texto mais uma vez. Eu concordo com você.´"È preciso saber viver." E melhor vive aquele que sabe que há alguém que o ama!