"Nestas impressões sem nexo, nem desejo de nexo, narro indiferentemente a minha autobiografia sem fatos, a minha historia sem vida. São as minhas confissões, e, se nelas nada digo, é que nada tenho que dizer." Bernardo Soares

Aviso das Imagens

P.S. informo que todas as imagens aqui postadas foram retiradas da net, caso sejam de sua autoria por favor informe que darei os devidos créditos e caso não deseje a postagem a mesma será retirada.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Desafeto

Não quero mais o beijo molhado,
o derretimento castanho dos olhos,
o sorriso sacana.
Não creio mais em tardes febris ou saudades desesperadas.
Tudo é verbo, verso, papo furado.
Tudo pode ser rasgado, cuspido, jogado no lixo.
Obra prima perdida em rasuras.
Poesia sem calor de corpo.
Paixão destituída de loucura.
Fogo morto.
Não quero mais o encaixe de tudo,
o perfume da pele, a carícia dos dedos.
Não creio mais em noites acesas,
em madrugadas intensas,
em manhãs de luxúria.
Tudo é fome e desejo de saciedade.
Tudo é espera por novidades.
Displicência de afetos,
perda de tempo, sexo sem vontade.
Não quero mais sensações de eternidade,
abraços pra sempre, sussurros de amor.
Creio em frases desacompanhadas, em palavras cruas,
textos sem autor.
Tudo é falta de comprometimento,
tudo é vácuo, vazio, relento.
Tudo é falta de rumo, um peito apertado, tristeza sem dor...
Marla de Queiroz

Um comentário:

Maldito Diário disse...

Precisamos transformar esses momentos de dor em momentos de força e coragem pra seguir em frente. Estou firme e forte no caminho de nossa felicidade.
Acredite, confie, espere, e receba!!!

Bjs!