"Nestas impressões sem nexo, nem desejo de nexo, narro indiferentemente a minha autobiografia sem fatos, a minha historia sem vida. São as minhas confissões, e, se nelas nada digo, é que nada tenho que dizer." Bernardo Soares

Aviso das Imagens

P.S. informo que todas as imagens aqui postadas foram retiradas da net, caso sejam de sua autoria por favor informe que darei os devidos créditos e caso não deseje a postagem a mesma será retirada.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Incrível a lembrança do seu corpo.
Sufocante vontade de te possuir novamente.
Sentir todo o seu desejo sobre o meu corpo e dentro de mim. Peripécias a serem realizadas.
Lasciva vontade de poder ser devassa entre quatro paredes com você. Almejando veementemente me tornar pecadora,
ser a Messalina de seus anseios carnais.
Poder possuir seu corpo.
Cravar minhas unhas em sua pele.
Meus dentes em seu ombro.
Passar meus lábios pelo seu músculo rígido
e te drenar para dentro de minha garganta.
Sentar em seu colo e sutilmente deslizar você para dentro de mim.
No movimento sincronizado de nossos corpos,
entrar em êxtase ao perceber seu prazer crescer.
E assim...
quando agarra minha cintura e me puxar com vontade para você...
poder sorrir com safadeza diante de sua entrega...
Em sua ... no seu ímpeto de querer mais...
deixar a lasciva dominação do sexo tomar conta.
Nossos corpos suados se entregam ao prazer meramente carnal...
deixando para depois os sentimentos que nos une...
Perdemos o juízo, querendo captar incessantemente a reação do companheiro. A ausência da carne desejada provoca vontades que tentamos controlar.
Devemos desistir?
Recordar para apaziguar tal desejo?
Procurar desviar os pensamentos de tal aspiração?
Infortúnio esse caso, onde não podemos aplacar vontades...
Situações alheias a nossa força...
e quando será que poderemos viver tal cobiça...
Pergunto: Quanto mais pode esperar?

Um comentário:

Ale(atório) disse...

A primeira vez que vi Maria, antes mesmo de beijá-la, já sorria para mim. Um sorriso vertical de seus pequenos lábios rosados e carnudos. Maria é tão bela, seu perfume tão constante depois do beijo, e nas minhas mãos tenho o carinho de mil noites eternas. Foi amor à primeira vista, e quando estamos juntos, encaixamos feito luva. Maria me alucina, e a saudade de seus lábios me enlouquece. Tenho Maria em meus sonhos e numa foto na cabeceira da cama. Mas um dia conheci João, que eu rondava em flerte enquanto beijava Maria. Em noites eternas os dois me desejavam tanto que não podia resistir aos seus pedidos e encantos. E numa noite alucinante amei João e também amei Maria. E desejo todos os dias repetir aquela noite repleta de desejo e volúpia, quando sem pensar nos amamos insanamente.

Assinado: Junior