"Nestas impressões sem nexo, nem desejo de nexo, narro indiferentemente a minha autobiografia sem fatos, a minha historia sem vida. São as minhas confissões, e, se nelas nada digo, é que nada tenho que dizer." Bernardo Soares

Aviso das Imagens

P.S. informo que todas as imagens aqui postadas foram retiradas da net, caso sejam de sua autoria por favor informe que darei os devidos créditos e caso não deseje a postagem a mesma será retirada.

domingo, 15 de agosto de 2010

As palavras bailam em minha mente...
não sei como explanar minha saudade.
Saudade de você, do seu toque, do seu cheiro.
Não tenho saudade do amor, pois o amor sempre está comigo.
Sinto saudade do seu corpo. Saudades físicas.
Amo a maneira que seu corpo se encaixa no meu.
Me tortura pensar na ausência do seu toque.
Sua boca, capaz de magicas indescritíveis ... me domina.
Desejo você incansavelmente
Quero sentir no meu âmago esse amor.
Sentir, viver e aproveitar ao máximo.
Quero tudo...
quero você...

3 comentários:

stefanie disse...

Gata, meu amor leu pra mim este poema e não sei bem ao certo o porque mas só lembrei de vc.... deve ser pelo duplo sentido....
Ai vai o poema...

Poema para uma noite quente

"Sádico é meu pensamento a teu respeito e ardente é o meu desejo de apertar-te em minha mão, numa sede de vingança incontestável pelo que me fizeste ontem.
A noite era quente e calma, e eu estava em minha cama quando, sorrateiramente, te aproximaste.
Encostaste o teu corpo sem roupa
no meu corpo nu, sem o mínimo pudor.
Percebendo minha aparente indiferença, aconchegaste-te a mim e mordeste-me sem escrúpulos até nos mais íntimos lugares. Eu adormeci.
Hoje, quando acordei, procurei-te numa ânsia ardente, mas em vão. Deixaste em meu corpo e no lençol provas irrefutáveis do que entre nós ocorreu durante a noite.
Esta noite recolho-me mais cedo para, na mesma cama, te esperar.
Quando chegares, quero te agarrar com avidez e força. Quero te apertar com todas as forças de minhas mãos. Não haverá parte do teu corpo em que meus dedos não passarão.
Só descansarei quando vir sair o sangue quente de teu corpo. Só assim, livrar-me-ei de ti,
pernilongo filho da puta!!!"

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk conta ai.... muito massa né

Stefanie Simões... diretamente de Costa Marques - RO

Maldito Diário disse...

Parece que as palavras realmente são artifícios muito fracos para descrever as coisas que sentimos. Assim que falamos nosso corpo responde fisicamente nos avisando de que algo dentro da gente está concordando e morrendo de vontade de praticar o que as palavras querem dizer.
Desejo, sentimento, tato: tudo isso é tão importante em nossa vida.
Sinto o mesmo por você e consigo visualizar seu corpo e sentir o seu cheiro. Sou louco por você...te amo daqui até a eternidade e além!!! Bjs.

Gaby Anny disse...

Amigaaa....

ai que vontade de te encher de beliscão com esse poema!! Bjos saudades de montão!! Aguardo sua chegada!! Mil fofocas!!! bjs